A Síndrome do Ovário Policístico, também conhecida pela sigla SOP, é um distúrbio endócrino que provoca alteração dos níveis hormonais, levando à formação de cistos nos ovários que fazem com que eles aumentem de tamanho.

É uma doença caracterizada pela menstruação irregular, alta produção do hormônio masculino (testosterona) e presença de micro cistos nos ovários.

Sua causa ainda não é totalmente esclarecida. A hipótese é que ela tenha uma origem genética e estudos indicam uma possível ligação entre a doença e a resistência à ação da insulina no organismo, gerando um aumento do hormônio na corrente sanguínea que provocaria o desequilíbrio hormonal.

É a alteração hormonal mais comum em mulheres na idade fértil podendo atingir de 7 a 20% dessas.

Entre os sintomas mais comuns se destacam a  irregularidades no período menstrual, acne, queda de cabelo, excesso de pelos no corpo, problemas de fertilidade e perda de peso.

A maioria dos casos são tratados com a orientação de um ginecologista, a base de medicamentos químicos, mas hoje vamos falar de uma tratamento natural que pode ajudar muito.

Geralmente, entre os sintomas e causas mais comuns, se observa: a falta de ovulação ou a deficiência dela e em um conjunto maior de sintomas, observamos ainda os seguintes sintomas e causas:

  • Atraso na menstruação
  • Aumento de pelos no rosto
  • Obsidade
  • Acne

Em alguns casos mais graves,  pode predispor o desenvolvimento de diabetes, doenças cardiovasculares, infertilidade e câncer do endométrio.

Os tratamentos indicados nesses casos são prescritos a partir de anticoncepcionais orais, cirurgias, Antidiabetogênicos orais, dieta e atividade física e indução a ovulação.

E também podemos recorrer a natureza, ou seja, a medicina alternativa baseada em plantas, a fitoterapia tem demonstrado grande eficiência no tratamento da SOP, confira abaixo.

Fitoterapia ajuda a normalizar

Quando descobriu que tinha SOP, a estudante de design Isabella Pedreira, de 23 anos, já não usava anticoncepcional — e nem pretendia voltar à pílula, que lhe causava efeitos colaterais, como enxaquecas. A solução foi um tratamento fitoterápico (a base de plantas).

— Em três meses minha ovulação regulou — conta.

Duas plantas são usadas no tratamento: o arbusto vitex agnus castus, que equilibra os principais hormônios do ciclo menstrual, e o yam mexicano, conhecido como inhame selvagem, que funciona como progesterona natural.

— Os fito medicamentos normalizam o ciclo e diminuem o espessamento da cápsula ovariana, permitindo a ovulação. O tratamento não é tão rápido quanto com os anticoncepcionais. O tempo depende cada pessoa, seus hábitos e da gravidade da doença — diz a ginecologista Regina.

 

Possibilidades alternativas de tratamento

PLANTAS — O arbusto vitex agnus castus e a planta yam mexicano equilibram os hormônios.

CHÁS — Os chá de uxi amarelo e chá de unha de gato tratam o sintoma da doença, estimulando a ovulação. Deve ser tomado pela manhã.

DIURÉTICO — O diurético espironolactona age contra os hormônios masculinos, em doses de 25mg a 200mg por dia.

VITAMINA D — É comum que mulheres com SOP tenham deficiência em vitamina D. Sua reposição melhora a fertilidade.

ACUPUNTURA — Diminui ansiedade e controla a glicose.

ATENÇÃO — Todas as alternativas devem ter acompanhamento médico.

No que diz respeito as plantas, o tratamento deve durar 30 dias e para que se obtenha os respectivos resultados.

 

Gostou? Compartilhe com seus amigos, volte sempre!

 

 

 

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked*

%d blogueiros gostam disto: